Próprio site ligado aos LGBTs desqualifica estatística mentirosa de que “o Brasil é o país que mais mata LGBTs no mundo”

Clique na foto para fonte

Sim, está acontecendo. Parece que aquela mentira que os sãos vinham desmitificando há algum tempo está sendo levada em consideração pelos próprios agentes ativos do movimento.

Um site mainstream do meio LGBT, o Guia Gay de Brasília, trouxe verdades. O ativista Welton Trindade atacou o Grupo Gay da Bahia (GGB) que há muito tempo vem alucinando números de indivíduos mortos em função da orientação sexual e identidade de gênero taxando o país como um dos que mais matam gays, lésbicas trans ou não.

Como já vínhamos dizendo por aqui, tais estatísticas vêm de órgãos não oficiais e muitas vezes são crimes cometidos por motivos passionais, envolvimento com prostituição, suicídios e vários outros motivos que não caracterizam morte motivada pelo ódio do outro ser homo ou bissexual e/ ou trans.

Claro, tamanha má-fé do GGB e outras instituições do meio não descaracterizam o combate ao ódio de quem mata ou agride de forma gratuita. Realmente, acontece.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *